Dicas fáceis de segurança externa para WordPress

Na era da marca digital, o WordPress está se divertindo com a crescente demanda por sua plataforma amigável que suporta uma variedade de sites, de comércio eletrônico a empreendimentos de marca pessoal.


O WordPress possui uma base de clientes diversificada, desde o nômade de desenvolvimento web individual que procura utilizar o espaço digital para comercializar suas habilidades exclusivas para empresas que administram alguns dos blogs mais populares da web.

A decisão de criar um site é emocionante e aterrorizante. Haverá risos, lágrimas e muitas pesquisas de instruções do Google. Mas não demorará muito para que os novos pais do site se envolvam na euforia que vem ao personalizar seu novo bebê para se adequar à sua visão.

Mas a maioria dos usuários do WordPress não está focada em como criar o site mais seguro. Em vez disso, eles são apanhados em temas para tornar seu blog avant-garde ou pensando em conteúdo otimizado para SEO para gerar resultados de pesquisa orgânica.

As duas coisas certamente importam, mas a verdade é que os usuários não devem atenuar a necessidade de segurança. Embora apenas represente um terço de todos os proprietários de sites, o WordPress é a fonte de mais de 90% de todos os incidentes de hackers na web devido ao baixo nível de prioridade dos usuários no elemento de segurança.

Vulnerabilidades de segurança comuns direcionadas a usuários do WordPress

O SQL Injection é um dos ciberataques mais utilizados e comuns do WordPress que não poupa ninguém. Um caso irônico de um ataque SQL envolveu a empresa de segurança de rede Barracuda Networks que teve acesso a uma injeção direcionada a uma vulnerabilidade em seu código. Os hackers conseguiram encontrar uma página vulnerável que os levou ao banco de dados principal da empresa.

Pense em uma injeção de SQL como um soro agressivo da verdade. Os hackers têm como alvo servidores que utilizam SQL (linguagem de consulta estruturada) e ignoram as medidas de segurança do aplicativo. Isso permite recuperar registros do banco de dados SQL ou modificar ou excluir registros existentes.

Ataques XSS de script entre sites

Um ataque de script cruzado (ataque XSS) é comum em sites WordPress que subutilizam medidas de segurança adequadas. A idéia é roubar dados do usuário, principalmente cookies. Este é um dos ataques mais maliciosos para usuários inocentes, porque persegue a identidade do usuário.

No entanto, os usuários não são necessariamente as únicas vítimas deste ataque. O administrador do site também sofrerá uma queda acentuada pelas possíveis perdas econômicas e pela perda da confiança dos usuários. Os ataques de script cruzado têm mais que triplicou entre 2016 e 2017.

Outros ataques predominantes incluem injeção de comando e inclusão de arquivo, onde informações maliciosas, juntamente com servidores vulneráveis, levam a sites comprometidos. Isso significa condenação ao proprietário perturbado do site e espalha desconfiança em seus usuários que não conseguem fornecer dados confidenciais.

Pare de idealizar os plugins

Um dos componentes que torna o WordPress tão fácil de usar é a ampla disponibilidade de plugins. Comprar o plug-in mais legal para aprimorar seu site é tão empolgante quanto descobrir um novo aplicativo para seu smartphone que promete (embora falhe totalmente) colocar sua vida em ordem.

Embora esses sejam dez centavos e fáceis de executar com apenas alguns cliques em um botão, eles oferecem uma falsa sensação de segurança. Atualmente, existem dezenas de milhares de plugins disponíveis, mas apenas cerca de 2.000 destes foram adicionados nos últimos dois anos, o que significa que muitos são altamente suscetíveis a vulnerabilidades.

Plugins desatualizados geralmente se tornam vítimas de explorações de inclusão de arquivos, onde os hackers obtêm acesso fácil aos seus bancos de dados, os quais podem ser evitados por etapas de segurança responsáveis ​​do WordPress, como a manutenção de plugins. Porém, atualizações e senhas fortes são segurança no local – então vamos ver como você pode proteger o WordPress fora do local.

1. Escolha um host de qualidade

Escolha hospedagem de qualidade

A correção mais óbvia para a segurança externa do WordPress é escolher uma boa hospedagem WordPress que priorize a segurança cibernética. A hospedagem na Web pode não ser tão empolgante quanto o design do tema ou o conteúdo original, mas não seja muito rápido para descartá-lo.

Embora a decisão do endereço do site seja um dos componentes mais estressantes do processo criativo, a maioria dos usuários não se preocupa com o “http” ou o “https” que processa o filho precioso de sua mente criativa. Acredite ou não, a simples presença do “s” faz toda a diferença; exclua por sua conta e risco.

O “S” indica um site seguro que utiliza Secure Socket Layers, ou SSL. Isso informa ao usuário que um site pode ser confiável e que todos os dados que ele escolhe compartilhar são compartilhados com segurança. De fato, mais de dois terços dos usuários relataram que esse bloqueio é essencial na decisão de continuar navegando em um site sem fazer o backup. Os hosts da Web geralmente oferecem opções SSL com complementos premium ou como um recurso gratuito.

Os desenvolvedores do WordPress devem renunciar aos aplicativos de segurança populares, pois esses recursos geralmente não possuem recursos como configurações de cookies seguros e segurança estrita de transporte HTTP. Os usuários podem ficar tentados a resolver isso carregando seu site em plug-ins de segurança, mas, nesse caso, mais não é divertido. Plugins excessivos podem causar atrasos inconvenientes no site e afetar tentativas de depuração.

Seu host não apenas oferecerá certificados SSL (se você fez sua lição de casa e tomou uma decisão fundamentada), como também oferecerá acesso a outros recursos de segurança inestimáveis, como verificações de rotina para verificar vulnerabilidades, backups do site para evitar a perda de dados catastrófica, e firewalls de aplicativos da web para adicionar uma camada extra de segurança.

Os desenvolvedores de novos sites também devem tomar cuidado com a tentação de opções de hospedagem gratuita. O velho ditado “você recebe pelo que paga” também se aplica aqui. Os hosts gratuitos da web fornecem o produto mínimo viável, o que significa que as medidas de segurança são frequentemente ignoradas e deixam seu site vulnerável a vírus e spyware..

A linha inferior: sua escolha de host da web prenuncia o sucesso do seu site. Não deixe que essa decisão seja a mais desinformada.

Embora os plug-ins em camadas não ofereçam a vantagem de segurança que você procura, as combinações externas podem proporcionar uma sensação de segurança. Combine sua decisão educada de host com uma rede virtual privada e, agora, a cibersegurança é agora uma anedota do seu currículo.

2. Invista em uma VPN

As redes privadas virtuais atendem a todos os formatos e tamanhos de sites, independentemente de seu objetivo ser criar um site de compradores / vendedores P2P único ou ser um hub para o conteúdo mais procurado da web.

Invista em uma VPN

Uma VPN atua como um túnel virtual impenetrável para hackers e outras tentativas maliciosas de proteger as informações confidenciais que você está inserindo e as dos visitantes do seu site.

A camada adicional de segurança da VPN oferece uma variedade de recursos que quase parecem bons demais para serem verdadeiros, como ocultar identidade, mascarar local e descartar logs.

Uma vez instalada, uma VPN oculta a localização e a atividade da rede e não mantém nenhum registro para garantir a segurança adequada após o uso. Observe que quase todos os serviços de VPN gratuitos disponíveis não possuem esse tipo de recurso.

Pratique soluções externas para obter sucesso no local

Embora os ataques cibernéticos sejam comuns, existem inúmeras medidas que podem ser tomadas até mesmo pelos web designers mais inexperientes. Estas são etapas simples para garantir que eles estejam lançando um produto seguro que garanta a segurança de si e de seus usuários.

Esqueça o URL. A escolha do host da web é, em última análise, uma das decisões mais importantes que você toma ao criar seu site. Sendo este um dos primeiros passos, escolha com cuidado e não se perca desde o início. Depois disso, fique por dentro das atualizações de temas e plugins e considere uma VPN para proteção adicional.

Chegou a hora dos desenvolvedores do WordPress colocarem a segurança na vanguarda do processo de desenvolvimento. Torne uma decisão proativa versus um arrependimento retroativo.

Jeffrey Wilson Administrator
Sorry! The Author has not filled his profile.
follow me